Diva libanesa que processou Madonna por Erotica, Fayrouz anuncia novo álbum

Por Diogo Bercito

Se você me disser que está neste momento dentro de um táxi ou em um restaurante em qualquer país árabe, vou me arriscar a adivinhar: o rádio está tocando uma das canções de Fayrouz. Provavelmente acertei. Essa diva libanesa de 81 anos, um dos ícones culturais do mundo árabe, é desde os anos 1960 uma voz constantemente ouvida em cidades como Cairo, Beirute e Bagdá.

Após um hiato de sete anos, Fayrouz anunciou o lançamento de Bebalee, seu novo álbum, para setembro. O disco terá dez canções. A primeira delas, Lameen, pode ser ouvida on-line. É uma versão de “Pour Qui Veille L’Étoile”, com a produção de sua filha, Reema Rahbany.

Um editorial do jornal “National”, de Abu Dhabi, resumiu a importância da notícia:

Alguns dizem querer que as coisas no Líbano finalmente mudem, para encerrar a estagnação política e o estado aparentemente perpétuo de crise. Felizmente alguma coisas no país nunca mudam, incluindo a eterna voz de Fayrouz. A diva, considerada um tesouro nacional libanês, tem trabalhado em um novo álbum. No caso dela, ao menos, esperamos que o Líbano nunca mude.

Fayrouz é a voz em centenas de canções, entre elas a memorável Habbaytak Bissayf (حبيتك بالصيف).

Cristã, ela também cantou o clássico de páscoa “Al Yawm Ulliqa Alal Khashaba”, que foi posteriormente aproveitado no fundo da canção “Erotica”, de Madonna. A notícia aparentemente nunca foi confirmada, mas Fayrouz supostamente processou Madonna por $2,5 milhões em 1993 e ambas chegaram a um acordo privado. Vocês podem assistir abaixo ao vídeo da canção original.