Rapper palestino canta sobre Pokémons na faixa de Gaza

Por Diogo Bercito

Se houvesse um ratinho elétrico Pikachu na faixa de Gaza, talvez seus moradores não passassem boa parte do dia sem eletricidade. Montados em um Gyarados, o dragão marinho, eles poderiam deixar esse estreito e empobrecido território. Mas a vida, ali, não corresponde ao joguinho eletrônico recém-lançado. Entre a facção palestina radical Hamas e o Exército israelense, Gaza segue carente de tudo. Até de Pokémons.

O rapper MC Gaza, 24, lançou na sexta-feira (26) o vídeo de sua nova canção, “Pokémon Gaza”. A música reproduz trechos da trilha original do desenho animado dos anos 1990. É uma crítica à crise humanitária em Gaza, a partir do game “Pokémon Go” — em que os jogadores precisam caminhar para encontrar diferentes monstrinhos, os chamados Pokémons.

“Pokémon Go” tem alucinado ao redor do mundo. Em Madri, mais de 3.000 pessoas se reuniram em uma praça para jogar juntos. Quanto mais caminhadas em regiões mais variadas, maiores são as chances de atingir o objetivo do game, colecionar 150 Pokémons. “Você precisa se movimentar quando quer capturar os Pokémons, e não temos liberdade de movimento aqui”, o rapper diz ao Orientalíssimo. “Escolhi essa maneira de falar sobre a nossa causa.”

A faixa de Gaza vive um bloqueio por Israel e Egito desde 2007. Os espaços terrestre, marítimo e aéreo são controlados. Com isso, há sérios problemas de suprimentos, incluindo medicamentos e outros bens essenciais. Internamente, a população é castigada pela facção palestina Hamas, que impõe ali uma interpretação radical do islã. Ademais, esse território foi destruído por repetidas guerras.

Vejam abaixo o vídeo de MC Gaza.