Curta-metragem libanês vence prêmio em Cannes

Por Diogo Bercito
Cena de "Waves '98", produção libanesa que venceu o prêmio de curta-metragem no festival de Cannes. Crédito Reprodução
Cena de “Waves ’98”, que venceu o prêmio de curta-metragem no festival de Cannes. Crédito Reprodução

Na semana passada, a produção libanesa “Waves ’98” venceu o prêmio de melhor curta-metragem em Cannes. Só li esta notícia agora, mas achei que valia a pena voltar a mencionar o feito — a primeira vez que um filme libanês é indicado a esse troféu desde 1982, de acordo com o blog local Baladi. O trailer do curta está disponível clicando aqui.

“Waves ’98” conta a história de um jovem em Beirute no fim dos anos 1990. O filme derrotou outros sete indicados ao prêmio. No total, mais de 4.000 produções concorriam na categoria de curta-metragem.

Não tenho informações sobre se o curta irá ao Brasil, ou quando, nem consegui encontrar o vídeo completo online. Mas, para quem estiver interessado em animações produzidas no mundo árabe-islâmico, uma de minhas favoritas é o “Gato do Rabino” (2011), disponível no Netflix. Baseada em um dos meus gibis prediletos, desenhado por Joann Sfar, a história se passa na Tunísia e é protagonizada por um gato falante.

Cena de "O Gato do Rabino". Crédito Reprodução
Cena de “O Gato do Rabino”. Crédito Reprodução