Rindo do Estado Islâmico

Por Diogo Bercito
Capa da revista “Aku Fad Daesh”. Crédito Reprodução

Das muitas surpresas que tive durante minha visita a Bagdá, uma das mais interessantes foi um exemplar temático da revista satírica “Aku Fad” (“existe algum”, em árabe da Mesopotâmia). A publicação, que encontrei em um mercado na região da rua al-Mutanabi, faz troça do Estado Islâmico –que, alguns vão notar, não tem graça nenhuma, entre perseguições religiosas e decapitações.

Mas o humor, também na tradição árabe, dificilmente respeita limites e fronteiras. Os militantes do Estado Islâmico se tornaram, assim, alvo das piadas por ali. Em especial seu auto-declarado califa Abu Bakr al-Baghdadi, que tem diversos sósias no Twitter. O próprio nome da organização terrorista gera deboche nos países da região, já que “Daesh” (sua sigla, em árabe) pode soar como “Daes” (esmagar com os pés).

"Novo celular feminino do Estado Islâmico". Crédito Reprodução
“Novo celular feminino do Estado Islâmico”. Crédito Reprodução

Escaneei algumas imagens para usar como exemplos. A revista é mais longa, com 32 páginas. Acima vocês podem ver a versão feminina do celular do Estado Islâmico –coberto por um lenço. Abaixo, um professor mostra a interpretação do mapa-múndi segundo a organização terrorista.

Mapa-múndi do Estado Islâmico. O Brasil aparece como sendo dominado por alguém chamado "Abu Muhammad al-Brazili". Crédito Reprodução
Mapa-múndi do Estado Islâmico. O Brasil aparece como sendo dominado por alguém chamado “Abu Muhammad al-Brazili”. Crédito Reprodução

Por fim, em seguida vocês encontram a caricatura de um homem religioso lendo de cabeça para baixo um livro sobre o islã, ou seja, interpretando seus preceitos ao inverso — e é justamente isso que fazem os terroristas, argumentam os inimigos do Estado Islâmico.

"É isso que o Estado Islâmico fez com o islã". Crédito Reprodução
“É isso que o Estado Islâmico fez com o islã”. Crédito Reprodução