Os falsos califas do Estado Islâmico

Por Diogo Bercito
Abu Bakr al-Baghdadi, autodeclarado califa do Estado Islâmico
Abu Bakr al-Baghdadi, autodeclarado califa do Estado Islâmico

As notícias que vêm do califado islâmico são áridas. Massacres, estupros coletivos, perseguição religiosa. A crise instalada entre a Síria e o Iraque, nas mãos da organização terrorista conhecida hoje como Estado Islâmico, impôs a essa região uma cruel realidade. Os leitores que acompanham este Orientalíssimo blog sabem que não há nada de risível.

Mas usuários criativos montaram, no Twitter, uma série de perfis falsos do califa auto-declarado Abu Bakr al-Baghdadi, troçando do líder. Ali, abordam a crise com humor, o que é também uma maneira de discutir os objetivos e métodos do Estado Islâmico. Sigo há alguns dias esses califas de mentira, e faço aqui a sugestão a quem também estiver interessado. Para ajudar, reuni quatro exemplos. Estejam avisados, porém, de que por vezes esses perfis publicam fotos e comentários ofensivos.

1) @gaycaliph

Se apresenta como califa e designer de interiores. Retuita mais do que tuita, mas tem bom senso de humor. No tuíte que selecionei, ele conclui que o Estado Islâmico é uma franquia de restaurantes de fast-food.

2) @MawlanaBaghdadi

Seu apelido é Baghdadi al-Rolexi, em menção ao relógio caríssimo que aparece no pulso do califa no vídeo de seu discurso a seguidores. Abaixo, reflete: “O discurso de Obama foi tão assustador. Quase tolerei cristãos”.

3) @AlBaghdadiISIS

“Eu pedi virgens e recebi um monte de nerds jogando Pokémon”, reclama outro falso califa. #califasofre

4) @Caliph Ibrahim

Esse califa, que assina de “Mossul – Estado do Estupro”, diz que britânicos oprimem muçulmanos, já que os escoceses não tiveram a chance de votar em um califado islâmico. “Acorde, ó umma[comunidade muçulmana]”