Orientalíssimo

por Diogo Bercito

 -

Blog sobre o Oriente Médio, é produzido por Diogo Bercito. O repórter foi correspondente da Folha em Jerusalém e é mestre em estudos árabes pela Universidad Autónoma de Madrid.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Conheça o novo embaixador brasileiro em Israel

Por Diogo Bercito
Embaixador Henrique da Silveira Sardinha Pinto (à dir.) apresenta credenciais a Shimon Peres, presidente de Israel. Crédito Mark Neiman/GPO/Divulgação

Estive, pela manhã, na residência de Shimon Peres, presidente de Israel. Passei a manhã ali para acompanhar, exclusivamente, a chegada do novo embaixador brasileiro, Henrique da Silveira Sardinha Pinto –que apresentou, hoje (10), suas credenciais ao governo israelense.

A cerimônia foi acompanhada pelas equipes do presidente israelense e do embaixador brasileiro, em uma coreografia pontual. Sardinha Pinto foi recebido pela banda presidencial com o hino nacional brasileiro, enquanto subia a rampa para a sala de conferências.

Uma vez sentado ao lado de Peres, o novo embaixador elogiou as relações entre Brasil e Israel e apontou que a boa convivência de judeus e árabes, no Brasil, é exemplar de como é possível manter bons laços entre ambas as populações.

Citando Osvaldo Aranha e a decisão da ONU que possibilitou a criação de Israel, após a Segunda Guerra Mundial, Sardinha Pinto afirmou ter orgulho do apoio brasileiro ao surgimento do Estado israelense.

Após a discussão sobre os eventos esportivos a serem realizados no Brasil, o embaixador afirmou que a seleção israelense de futebol seria bem recebida no país. Peres, rindo, disse que seria “perigoso competir com o Brasil nesse campo”.

Sardinha Pinto substitui a embaixadora Maria Elisa Berenguer no escritório de Tel Aviv. O Brasil, que não reconhece Jerusalém como capital de Israel, mantém um escritório diplomático também em Ramallah, em contato com as autoridades palestinas. O novo embaixador brasileiro em Israel havia estado, antes, na Argélia.

Uma consulta ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior mostra que as relações econômicas entre Brasil e Israel são marcadas pela exportação brasileira de “outros açúcares de cana” (21%), “carnes desossadas de bovino congeladas” (20%) e “milho em grão, exceto para semeadura” (11%). O Brasil importa, principalmente, “outros cloretos de potássio” (32%). Os dados estão disponíveis aqui.

Blogs da Folha