Orientalíssimo

por Diogo Bercito

 -

Blog sobre o Oriente Médio, é produzido por Diogo Bercito. O repórter foi correspondente da Folha em Jerusalém e é mestre em estudos árabes pela Universidad Autónoma de Madrid.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Um rap contra um regime

Por Diogo Bercito

[youtube TXjEWrhkb6g nolink]

 

Não é recente. O que não quer dizer que nós não possamos ficar surpresos ao, mesmo com atraso, descobrir o trabalho do rapper sírio-americano Omar Offendum em sua canção “#Syria”.

Assisti nesta semana ao clipe, que reproduzo acima. A letra traduzo abaixo, livremente. 

Antes, duas observações. A primeira é para que prestem atenção nos trechos que dizem “al-shaab yurid isqat al-nidam”, ou “o povo quer derrubar o regime”. É o slogan da Primavera Árabe, da Tunísia à Síria, e se tornou repertório básico para quem estuda a região.

A outra observação é sobre o final da música, que reproduz trecho de canção de Ibrahim Qashoush, morto pelo regime sírio após cantar “Ya Bashar, yallah, irhal”, ou “Ó Bashar, anda, vai embora”. Leia aqui sobre a morte de Qashoush.

*

#SYRIA, por Omar Offendum

A proposta desses versos é unificar as massas

De Homs a Hassakeh, de Banyas a Damasco

De estradas urbanas ao interior

Das montanhas às costas

Muçulmano, cristão, mulher, homem e criança

Vamos manter a esperança viva

Mantenha-se solidário a todos seus colegas cidadãos

Protestando pacificamente para terminar toda a militância

Tortura e prisão

Assassinato de inocentes

Provando que o regime deste leão mentiroso é ilegítimo

Tal pai, tal filho

Trombadinha ou presidente?

Censurando seu povo

Tentando impedir a fraude

Punhos de ferro, mãos pesadas

Descendo nos residente

Dejà-vu…

1982, 2011 [datas de massacres]

Somos todos Deir Ezzor, somos todos Deraa

Somos todos Jisr al-Shughur, Aleppo e os castelos

Somos todos Hamza, somos todos Hama

Somos todos sírios, mãos ao céu cantando

Al-shaab yurid isqat al-nidam

Tenho um sonho de que esse regime vai cair

E que o vem em seguida

Será melhor para todos nós

Alauitas, drusos, armênios, curdos

Igualdade no Parlamento

Todos têm um assento

Enxergando um futuro que é mais brilhante para os jovens

Que têm lutado pelo direito de iluminar a verdade

Sendo baleados pelas tropas

Por enquanto, a trégua parece esquiva

Mas mártires estão apertando o cerco

Na corrupção, propina, nepotismo, disputas tribais

Não atire com seu mecanismo

Em breve virá o reconhecimento que se agiganta

Menosprezar os manifestantes

Foi uma receita para que Assad assinasse seu próprio destino

Tem sido um tempo longo

E não há volta, agora

As vozes são as armas

Nessas repressões militares

Milhões nas ruas

Desafiando o som dos seus revólveres

Olha quem te sacodiu

Dr. não sabe como agir agora

Al-shaab yurid isqat al-nidam

 

[Trecho de Qashoush]

Ó Bashar, ó mentiroso

Ao inferno com seu discurso

A liberdade está à sua porta

Yallah, vá embora

Ó Maher, ó covarde

Você é um agente do Satã

Os sírios não vão ser humilhados

Yallah, vá embora

Ó Bashar, você é um idiota, assim como os que lhe seguem

Yallah, vá embora

Ó Bashar para de se esconder, você é um homem procurado em Hama

Seus erros não serão perdoados

Yallah, vá embora

Blogs da Folha