Orientalíssimo

por Diogo Bercito

 -

Blog sobre o Oriente Médio, é produzido por Diogo Bercito. O repórter foi correspondente da Folha em Jerusalém e é mestre em estudos árabes pela Universidad Autónoma de Madrid.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Declaração independente

Por Diogo Bercito

Israel celebra hoje, com bandeirinhas brancas-e-azuis por toda a cidade, sua independência. São 65 anos de Estado. Como o dia no calendário judaico começa tecnicamente à noite, desde o anoitecer de ontem o centro de Jerusalém está em modo de comemoração.

A festa da independência vem apenas um dia depois do dia do memorial, em que israelenses interromperam seus afazeres para relembrar aqueles que morreram nas guerras das últimas décadas, enquanto o país lutava frente a uma região hostil à sua presença.

Enquanto isso, o “Haaretz” noticiou que a “Declaração de Balfour” será exibida, daqui a dois anos, e pela primeira vez em Israel, em um museu de Tel Aviv. Será um avanço simbólico, já que esse documento de 1917 é visto como prova do apoio britânico à criação de um Estado judaico no território palestino. 

A “Declaração de Balfour” é constantemente evocada pelas linhas de que o reino britânico favorece “o estabelecimento de um lar nacional para o povo judeu”. Segue abaixo o restante do texto.

O governo de Vossa majestade favorece o estabelecimento na Palestina de um lar nacional para o povo judeu e fará uso de seus melhores esforços para facilitar a conclusão deste objetivo, estando claro que nada será feito que possa prejudicar os direitos civis e religiosos das comunidades não judaicas existentes na Palestina, ou os direitos e status político gozados pelos judeus em qualquer outro país.

Blogs da Folha